[ editar artigo]

Benditas dicas para o TCC

Benditas dicas para o TCC

Atenção: este texto foi pensando em projetos feitos para área de Publicidade e Comunicação, que envolvem um grupo. Mas, se você for de outra área e ainda sim o tema te interessar, fique à vontade!

Montar um projeto como o temido TCC é algo de fato trabalhoso e que fica um pouco mais assustador quando falamos de um período pandêmico. Afinal, a avaliação de todo seu esforço de um ano será julgada por uma banca que vai te dizer em críticas todos os pontos de desenvolvimento para tornar futuro profissional do seu grupo melhor.

Mas, afinal, existe uma forma de deixar esse processo mais fácil?

Como todo job (bem publicitária mesmo), podemos sempre deixar as coisas mais simplificadas e mais organizadas. Aqui vão algumas dicas:

1. Escolha bem o seu grupo

É claro que nem sempre conseguimos encontrar pessoas que estejam em sintonia com a nossa forma de estruturar o dia a dia, mas, ainda sim, é importante que o grupo fale sobre tudo com muita sinceridade, troque experiências e que todos estejam por dentro do processo do trabalho.

O fato de terem pessoas que sabem o que tem sido realizado, auxilia a gerar ideias que condizem com o que o cliente pediu, afinal, o seu par pode estar mais por dentro de um concorrente do que você, por exemplo.

Para iniciar a organização, divida as tarefas com setores que cada um possui maior afinidade, isso gera qualidade nas fontes sobre o assunto e facilita a entrega dentro dos prazos.

E se eu puder incluir um plus aqui:

2. Seu tema tem a ver com o que você gosta?

Quando começamos a pensar em qual cliente abordar, fizemos um toró de ideias com todos os tipos de segmentos que consumimos e identificamos aquilo que mais se encaixava com o que o grupo gostava e pasmem: todo mundo consome cerveja!

Isso não só deixou a pesquisa mais legal de ser feita, como em diversos momentos a gente se pegava imaginando se o comercial x da cerveja y gerava algum insight para os conteúdos que geramos.

 

 

3. Consiga o máximo de informações possíveis para dar o start


Diria que esse é um dos pontos mais importantes para você ter um norte e direcionar os esforços para algo que atinja as expectativas não só do cliente, mas da sua banca também.

No nosso caso, conseguimos uma reunião com o cliente que nos passou materiais que continham informações sobre identidade visual, público que já consome a marca, aflições sobre os concorrentes e até um pouco sobre novas visões de posicionamento.

Então, foi juntar tudo com dados de pesquisas em relação ao nome da marca e BOOM, um novo horizonte de possibilidades.

 

4. Conte a história do seu projeto

Quando você já está inserido no ramo que trabalha é comum pegar alguns vícios de comunicação, mas também alguns direcionamentos que funcionam para uma apresentação.

O projeto é construído literalmente em apresentar o principal ponto do cliente, todos os dados de pesquisa e defender as ações de forma que o que foi citado lá no começo, “case” com o final onde você diz: por isso o canal x é importante para campanha.

Claro que isso não vale só para um trabalho publicitário, mas para qualquer projeto relacionado a defesas de um problema apresentado pelo cliente.

 

5. Surpreenda além do que estava previsto

Mas carambola, isso é difícil, nem todo mundo tem esse tipo de criatividade. Concordo! Nem todo mundo vai desenvolver algo que saia da caixinha, mas você pode surpreender sua banca utilizando palavras que fogem do padrão de uma apresentação de trabalho acadêmico, criando uma identidade visual que tenha pontos que liguem o cliente com a agência, colocar efeitos que condizem com sua área e por aí vai. OPEN THE MIND!

 

 

6. Treine sua apresentação e esteja preparado para imprevistos

Essa é uma das partes que mais fizemos durante o ano de projeto.

Às  vezes, quando você está olhando o esboço do projeto parece que aquilo vai ficar uma grande porcaria. Nada se encaixa, a história parece ficar com pontos soltos. Mas, aos poucos,  conforme vocês vão treinando, os textos ficam mais conectados e até sua fala já fica quase que decorada.

E acredite quando eu falo de imprevistos, eles realmente acontecem. No dia da pré banca, treinamos duas vezes antes e até então a conexão com a internet estava ótima. Adivinha o que começou a falhar bem na hora da apresentação?

Então, além de ter uma segunda, até terceira pessoa pronta para projetar a apresentação, tenha pessoas reservas para caso ocorra algum imprevisto e alguém falte.

 

7. Revise e tenha pessoas fora do grupo para revisar

Essa dica é bem clara, porém extremamente importante. Já que o trabalho é montado por uma equipe, todos podem dar uma boa passada de olho para revisar erros de português, concordância, números e até dados ou imagens que não fazem sentido.

Ainda assim, quando alguém de fora olhar para o trabalho, tenha como certeza, que todas as pessoas do grupo deixaram passar um detalhe. Diria que é o double check do projeto.

 

8. E por último: Divirta-se no processo

Como eu disse, o projeto dura um ano e se nesse meio tempo você não pensar em outras coisas além do “isso precisa ficar muito bom” não tem sanidade mental que continue intacta.

Já que o nosso projeto foi feito em um momento de pandemia, marcávamos sempre uns happy hour para falar qualquer tipo de besteira, compartilhar da vida e até mesmo para se ajudar em momentos de ansiedade. No final, fazer esse tipo de coisa tornou o processo gostoso de ser vivido, apesar de doido!

 

Espero que vocês gostem das dicas e possam aplicá-las (da maneira de vocês, claro!).

E ai, tem alguma dica pra compartilhar?

 

ZAHG Academy
Letícia Mendes
Letícia Mendes Seguir

Publicitária, ariana bem da impulsiva, apaixonada pela natureza e que observa tudo nos detalhes.

Ler conteúdo completo
Indicados para você